segunda-feira, 2 de junho de 2008

Amazônia


Garantir a posse da região amazônica não é meramente uma questão física de controle das fronteiras e do fluxo de gente. É, principalmente, avançar em termos do pensamento e do conhecimento sobre esse patrimônio.

O desconhecimento caminha de mãos dadas com a construção de uma agenda do capitalismo medíocre onde todos se esforçam por atingir o papel de consumidores de alto nível, destruindo o planeta na mesma proporção do consumo.

Não parece bastante cristalino que precisamos de Forças Armadas melhor financiadas, mais numerosas e bastante integradas ao conjunto da sociedade, e que a Amazônia é o laboratório por excelência? Potencializar o recrutamento de jovens, em parceria com os programas de extensão universitária, significaria colocar em andamento um programa de formação educativa e moral de grande impacto.

A crise amazônica aponta para nossa dificuldade histórica de estabelecer programas de mobilização nacional com resultados de curto prazo.

Em suma: a questão da Amazônia, que é a questão de ouro do meio ambiente, perpassa todas as outras - e o ministro Carlos Minc parece estar dizendo isso com todas as letras.


Daiane Paz

2 comentários:

Menino do Pelo disse...

Coincidentemente achei esse mesmo texto no site do Terra, http://terramagazine.terra.com.br/interna/0,,OI2914577-EI8214,00-Amazonia+Ja+Crise+e+oportunidade.html
Plágio é crime e uma péssisma característica pra quem quer se formar jornalismo.
Ps: O autor do texto já foi notificado

Paulo disse...

Cara Daiane

Esse texto é de minha autoria.
Que bom que você gostou dele a ponto de assinar em baixo, literalmente.
Mas vamos e venhamos, você pode fazer coisa melhor, e sua...
Abraço
Paulo Costa Lima